"Não se pode começar um novo sonho sem abandonar o último" Sandman

Veredas

Contos no teu passo
Eterno descompasso
Se andas sem razão
Por que há de andar, então?
Em teu semblante, dorme tranquila a certeza
"Um dia hei de ver a beleza
Do pranto de quem perdeu-se
E da alegria de quem amou-se”
Quando encontrarás aquele lugar
No qual possas, enfim, respirar?
Finges que nada alcança-te
Mas, na escuridão de tua alma, uma verdade espera-te
És humano.




 

Tu

Pedaço de céu
Mata-me
Perdida no teu véu
Delicio-me
Perambulando num ilhéu
Foge-me
Passam-se teus olhos cor de mel
Respiro-te

Quando você voltou, trouxe consigo partes de mim perdidas há muito, sabia?


(Source: d-r-e-a-r-y, via c-isnenegro)